Clima e Tempo

Alerta! Geada traz prejuízos a diversas culturas

Julho deve se encerrar com risco de nova ocorrência geada no Centro-Sul, cenário que preocupa agricultores.

As condições climáticas no Brasil têm sido bastante desafiadoras para o produtor rural neste ano.

Primeiro, a falta de chuvas levou à Agência Nacional de Águas (ANA) a declarar situação crítica para a bacia do Paraná.

Vale lembrar que, nesta bacia, é que estão presentes as principais hidrelétricas brasileiras. Além disso, ela também é responsável por abastecer toda a região Centro-Sul.

Mas, não bastasse a seca, agora é o frio intenso que traz preocupação aos produtores.

Nas últimas semanas, foram registradas ocorrências de geada em diversas lavouras. O que pode trazer impactos negativos na produtividade de algumas culturas.

Geada afeta lavouras de milho 2ª safra, trigo e até canaviais

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) já estima uma redução nas expectativas iniciais de produção para o café, a cana-de-açúcar e grãos, principalmente milho e trigo, em função do impacto da geada somada à seca.

Para o milho 2ª safra, a Conab estima uma redução de 22% na colheita do Paraná e 30% para o Mato Grosso, frente à média dos últimos 5 anos.

Isso porque, as geadas e a restrição hídrica atingiram lavouras durante o estádio de floração e o enchimento de grãos.

Para o estado de São Paulo também se espera que haja diminuição na produção, mas ainda não há números oficiais.

Nas áreas de trigo do Mato Grosso, São Paulo e oeste do Paraná em época mais avançada de desenvolvimento, as geadas e a seca também podem levar à diminuição da produção neste ano.

Nos canaviais, os danos por geadas também são uma preocupação. Em São Paulo, algumas áreas de produção preveem diminuição na qualidade da matéria-prima e perda de peso e sacarose.

Geada também pode trazer prejuízos aos cafeicultores 

De acordo com a Conab, a geada da última terça-feira (20) atingiu 170 mil hectares de produção de arábica, cerca de 21% de sua área total no Brasil.

Em Caconde (SP), por exemplo, a geada destruiu plantios e provocou prejuízos, o que deve pesar bastante no bolso dos pequenos produtores locais.

Além disso, estes cafeicultores temem que os impactos provocados nas plantas tenham consequências negativas para a safra seguinte.

Na região de Alta Mogiana, composta por sete municípios mineiros e 15 paulistas, a redução da produtividade dos cafezais pode chegar a 35% para a safra de 2022. Isso porque, somente a seca já levaria a perdas de 25%, mas a geada intensificou esse cenário.

E o frio deve se intensificar nos próximos dias. 

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), entre 28 de julho e 1º de agosto, uma nova e intensa Onda de Frio deve derrubar as temperaturas no Centro-Sul do Brasil.

E, com isso, há novos riscos de geadas nos seguintes dias e locais:

  • 28 de julho (quarta-feira) – Rio Grande do Sul e Planalto Sul de Santa Catarina;
  • 29 a 30 de julho (quinta e sexta-feira) – toda região Sul, Mato Grosso do Sul e Sudeste de São Paulo;
  • 30 de julho (sexta-feira): em São Paulo e Sul de Minas.

Diante de tantas incertezas, monitorar as condições climáticas têm sido uma necessidade cada vez maior.

Para isso, a Agrosmart possui três soluções que podem colaborar com você, agricultor, no manejo da sua lavoura:

– Previsão do tempo personalizada para a sua fazenda. Clique aqui para fazer um teste grátis e conhecer essa ferramenta;

Estação meteorológica para a coleta de dados de temperatura e umidade do ar na sua lavoura. E a função de “Alerta”, na qual você pode criar alertas de temperaturas críticas, de acordo com a suscetibilidade da sua lavoura.

Aproveite a oferta para aquisição da Estação Meteorológica com inteligência Agrosmart clicando aqui.

Produtos e soluções de resiliência climática Agrosmart


Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo