Artigos

Evento reúne novidades tecnológicas para o campo

Unir empreendedores e lideranças do agronegócio foi o objetivo do evento, realizado no Campus Google, em São Paulo Um evento tecnológico voltado para o agronegócio realizado em São Paulo nesta sexta-feira, dia 18, reuniu empreendedores digitais com representantes do setor com a finalidade de encontrar respostas para a inovação no campo. O grande objetivo do #Startagro1, que ocorreu no Campus Google, em São Paulo, é incentivar o empreendedorismo.

Em entrevista ao Canal Rural, a CEO da empresa Agrosmart, Mariana Vasconcelos, conta como a vivência no campo pode ser a chave para o desenvolvimento de soluções que ampliem o horizonte dos produtores rurais. Ela conta que cresceu no interior de Minas Gerais e viu de perto as dificuldades do pai na produção de milho. Por isso, passou a desenvolver um serviço de monitoramento de lavouras. Para colocar a atividade em prática, ela criou uma startup, que é uma empresa de inovação que busca investimento externo para ampliar o negócio.

“Hoje, nós monitoramos plantações com sensores e dados de imagem de satélite. A gente entende o que está acontecendo na plantação para gerar recomendação diária para o produtor do
que ele pode fazer”, disse. Unir empreendedores e lideranças do agronegócio foi o objetivo evento. “É um ambiente de interação mesmo, para discutir tecnologia no agronegócio e o Brasil, como uma das principais origens agrícolas do mundo, tem a grande chance de capitanear estas assuntos”, disse o diretor da Datagro, Guilherme Nastari.

Painel: "As novas gerações do campo e a adoção das tecnologias disruptivas"
Painel: “As novas gerações do campo e a adoção das tecnologias disruptivas”

Vanguarda
Na visão do líder comercial da Climate Monsanto, Mateus Barros, a agricultura do Brasil é muito representativa e é preciso buscar tecnologia para que o agro seja cada vez mais forte. “A gente
precisa estar na vanguarda. Este ambiente é muito interessante, pois temos boas universidades de agricultura no Brasil e começamos e ter investimento por parte destas empresa”, disse. O presidente da Federação de Agricultura Pecuária de Mato Grosso (Famato-MT), Rui Prado, deu a dica sobre quais problemas os produtores esperam que sejam solucionados com a tecnologia.
“Nós dependemos muito de clima. A previsão climática, com segurança, com precisão, vai facilitar muito o nosso trabalho, economizando recursos e sendo mais competitivos. Além disso, fazer
uma segurança melhor das propriedades no que se refere aos defensivos agrícolas é muito importante, pois existem muitos roubos destes defensivos e nós precisamos desenvolver tecnologias até para a segurança destes defensivos”, disse.

As informações são do portal Canal Rural.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo