Artigos

Tudo o que você precisa saber para iniciar um bom planejamento da safra 2017/2018

Realizar um planejamento agrícola antes de iniciar uma nova safra é uma das atividades mais importantes e reúne diversos procedimentos a serem seguidos. Em si, chamamos de planejamento ou gestão agrícola o processo feito para administrar uma propriedade rural, de forma a conhecer todos os processos de produção, desde o manejo dos solo, aplicação de insumos, colheita até a venda do produto final. O seu objetivo é aumentar a rentabilidade e a sustentabilidade da fazenda, além de se preparar para eventos inesperados, como adversidades no tempo e clima, venda do produto agrícola, aumento do valor de defensivos, entre outros. Assim, a tomada de decisão é consciente e muito mais fácil de ser realizada.

Principais Passos

1 – Semeadura

O primeiro passo, antes mesmo de iniciar o plantio, é planejar as ações que devem ser feitas de forma a garantirem uma boa produção e maior rentabilidade.

A semente é o principal insumo de uma lavoura e, por isso sua escolha deve ter toda a atenção do agricultor. Essa escolha depende de fatores como: disponibilidade hídrica; fertilidade e tipo do solo; ciclo da cultivar; época e local de semeadura; espaçamento entre linhas e etc. Assim, conhecendo todas as informações da sua área, o produtor deve selecionar qual semente e espaçamento são mais adequados à situação.

2 – Fertilizantes e Corretivos

Para fazer o manejo adequado do solo e, consequentemente, dos fertilizantes e corretivos, necessitamos entender as propriedades e características do solo. Por isso, investir em análises laboratoriais do solo é essencial para uma boa produtividade  da lavoura.

O parcelamento de fertilizantes, consiste em aplicar uma parte da dose recomendada durante a semeadura e o restante após a emergência das plantas, e  é uma importante estratégia de uso consciente de fertilizantes, pois diminui as perdas por lixiviação e coincide com as fases de maior necessidade das culturas.

3 – Defensivos Agrícolas

Para ter uma aplicação correta dos defensivos agrícolas deve-se saber, principalmente, o alvo, a dosagem e o histórico da área, pois dessa forma esses produtos irão ajudar a controlar o alvo, mantendo a rentabilidade e a produtividades da lavoura.

Entre as diversas atividades, o produtor deve realizar o monitoramento da produção, identificando as pragas, doenças e plantas daninhas, permitindo conhecer o que realmente há no campo e qual produto deve ser aplicado. Assim, planejar anteriormente quanto tempo levará para aplicar na sua área, juntamente com a verificação da previsão do tempo, é uma das características fundamentais para obter um uso sustentável dos defensivos agrícolas.

4 – Manejo Integrado de Pragas e Doenças

O Manejo Integrado de Pragas e Doenças consiste na utilização de diversas técnicas de manejo para manter a população de pragas e doenças abaixo do nível de dano econômico. O monitoramento deve ser feito periodicamente durante todo o ciclo da cultura, enquanto que nos períodos críticos o monitoramento deve ser feito semanalmente.

Além de reduzir as pulverizações de defensivos, o Manejo Integrado  traz diversos benefícios para a lavoura, tais como: uso sustentável dos defensivos agrícolas, controle de pragas e doenças mais precisos, diminuição de custos e consequentemente maior rentabilidade.

5 – Máquinas e Implementos Agrícolas

A manutenção preventiva das máquinas é uma forma de evitar surpresas com o funcionamento dos maquinários, para que eles não se quebrem, parem de atuar, ou atuem inadequadamente, além de garantir seu bom funcionamento e maximizar a vida útil.

De acordo com a Conab, mais de 25% dos custos provenientes de reparo podem ser cortados se a manutenção do maquinário agrícola for realizada rotineiramente, além do fato de que uma semeadora aumenta a produtividade em até 30% quando está bem regulada e calibrada.

6 – Custo da Produção Agrícola

Uma produção agrícola envolve diversos custos, como sementes, fertilizantes, defensivos, máquinas, funcionários, despesas administrativas, armazenamento e etc. Por isso, adotar um bom planejamento consiste em determinar quais os procedimentos para o sucesso da sua lavoura e controlar os custos para gerar lucratividade. Dessa forma, também é possível se preparar para alguns riscos, como clima, comercialização dos produtos agrícolas e aumento do valor de defensivos, que dificultam esse controle de gastos.

Conhecendo sua lavoura e fazendo um bom planejamento agrícola, você sabe todas as informações necessárias e, partir disso, consegue agir sem afetar a produtividade da lavoura e se preparar para eventuais riscos.

7 –  Tecnologia

Segundo uma estimativa da Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão, cerca de 67% das propriedades rurais no país utilizam algum recurso tecnológico para melhorar o cultivo e a qualidade da produção. A utilização dos diversos dispositivos avançados, agricultura de precisão, monitoramento da lavoura em tempo real, imagens de satélite, sistemas robotizados e gestão automatizada permitem que a propriedade seja mais rentável, eficiente, segura e mais sustentável, além de gerar mais facilidade e segurança para atingir os objetivos na lavoura.

Mostrar mais

Thiago Fantim

Sou especialista em marketing digital, área que atuo há vários anos. Já tive a oportunidade de trabalhar em diversos setores que compõem essa área: agência de marketing digital, loja virtual varejista e plataformas SaaS.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo